quarta-feira, 14 de junho de 2017

ESTA É UMA SELEÇÃO BRASILEIRA DE VERDADE E ELA REPRESENTARÁ NOSSO PAÍS NA IMO (OLIMPÍADA INTERNACIONAL DE MATEMÁTICA)

São três jovens do Nordeste, dois de São Paulo e um de Minas Gerais
               
            
 
Através de Vinícius Lisboa, repórter da Agência Brasil, estamos sendo informados que o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e a Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) já definiram e apresentaram oficialmente os seis jovens que representarão o Brasil na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO) a ser realizada pela primeira vez em nosso país entre 17 e 23 de julho, no Rio de Janeiro. A equipe contará com três estudantes do Nordeste, dois paulistas e um mineiro: mais dois nordestinos completam a seleção brasileira de Matemática, dois professores que vão liderar a turma. A participação dos nordestinos, segundo o diretor do IMPA, Marcelo Viana, segue uma tradição: "Não chega a ser surpreendente, já é uma tradição bastante antiga. Algumas escolas, sobretudo de Fortaleza e de Recife, são tradicionais e sempre se empenharam no apoio aos alunos dessa matéria vital hoje em dia, esta dedicação tem um papel fundamental". Além dos alunos, o professor alagoano Krerley Irraciel Martins é o líder da delegação, e o cearense Frederico Vale Girão, o vice-líder para a participação dos seis estudantes na IMO. Os seis jovens têm idades de 16 a 19 anos e saíram de um processo de seleção que começou na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Davi Cavalcanti Sena, do Recife, e Bruno Brasil Meinhart, de Fortaleza, são os mais novos do time, com 16 anos. Além de terem a mesma idade, os dois cursam o ensino médio na Escola Ari de Sá Cavalcanti, em Fortaleza no Ceará.
 
 
Jovens talentos de Matemática: nosso país pode ter futuro com investimentos na educação, algo que precisa aumentar no Brasil
 
 
Bruno conta que, desde que o seu amigo chegou de uma escola de Caruaru, em Pernambuco, eles passaram a ser praticamente uma família: "Assistimos aula juntos toda semana e passo mais tempo com ele do que com meus irmãos. A gente é uma família mesmo e acho que graças a isso a gente conseguiu chegar aqui"  O outro estreante na IMO é o paulistano André Yuji Hisatsuga, de 17 anos. Entre os mais "velhos" do time, há três estudantes que já representaram o Brasil na olimpíada de Hong Kong, em 2016, quando o país teve sua melhor colocação até agora no ranking internacional: 15º lugar. São eles o paulista Pedro Henrique Sacramento de Oliveira, 17 anos, que conseguiu ganhar uma medalha de prata e o cearense George Lucas Diniz de Alencar, de 18, uma de bronze. Quem completa o time brasileiro é o mineiro João César Campos Vargas, de 19 anos, que participará de sua terceira edição na competição, o capitão da seleção brasileira de jovens matemáticos.
 
 
Essa garotada conseguiu o 1º lugar na olimpíada de Matemática de países de Língua Portuguesa, mas em nível mundial nosso país é o 28º do ranking atual
 
O mineiro João César Campos Vargas já garantiu uma vaga para cursar Matemática na Universidade de Princeton nos Estados Unidos (universidade ícone nessa matéria porque lá Albert Einstein fazia as suas pesquisas depois de se exilar da Alemanha, então nazista, à época de Adlf Hitler). João vai para Princeton a partir de agosto. Seu percurso começou em uma pequena escola pública de Passa Tempo, em Minas Gerais. Ele acredita que participar de três competições internacionais fez a diferença para chegar até uma das principais universidades do mundo: "Apesar das universidades americanas quererem que você seja um bom aluno na escola, eles também querem saber se você tem algo especial ou que realmente se dedica com tudo aos estudos". Joao César  reconhece com humildade que "a estrada é muito longa e difícil mas pouco a pouco, você vai vendo portas se abrirem, programas de iniciação científica me ajudaram muito a evoluir". E aqui no blog da cidadania na seção de comentários você pode conferir mais alguns detalhes sobre a seleção deste 6 jovens brasileiros para a Olimpíada Internacional de Matemática de 2017.
 
Esta foi a equipe que representou o Brasil na olimpíada de 2016
 
 
Fontes: Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com
       
     

7 comentários:

  1. A seleção dos jovens matemáticos foi anunciada na apresentação do Biênio da Matemática Brasil 2017-2018, instituído pela Lei 13.358, de novembro de 2016. O Brasil vai sediar importantes eventos da área, como a Olímpiada Internacional de Matemática de 2017, o Congresso Internacional de Matemáticos de 2018 e o Encontro Mundial de Mulheres Matemáticas.


    ResponderExcluir
  2. O diretor do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) espera que no biênio 2017-2018 o Brasil aproveite essa movimentação científica para melhorar a relação no dia a dia dos brasileiros em geral com a matemática. E que se valorize mais a educação no país.


    ResponderExcluir

  3. "A matemática não é para gênios, é para todo mundo e todo mundo usa, a gente torce para que a seleção de jovens matemáticos estabeleça um novo recorde de medalhas para o Brasil nessa próxima olimpíada internacional, também para estimular essa virada": comentário de Marcelo Viana, diretor do IMPA.

    ResponderExcluir
  4. Coloque aqui a sua mensagem, informação ou opinião, se preferir, envie seu comentário para o e-mail da redação deste blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Você também pode, para enviar o seu comentário ou para outras finalidades que têm a ver, enviar um e-mail para o editor de conteúdo deste nosso blog de cidadania e ecologia padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Gostaria que vocês publicassem a minha opinião, vejo esta seleção de jovens matemático com muito mais valor pro nosso povo do que o selecionado brasileiro de futebol, em que investem tanto dinheiro e que a mídia endeusa": comentário de Odilon Ribeiro dos Santos, de Salvador, professor de Educação Física na rede pública da Bahia.

    ResponderExcluir
  7. "Dá gosto ver tantos jovens da escola pública se dedicando e indo bem em Matemática, ao mesmo tempo, dá tristeza ver como a rede de ensino público está sem estrutura e decadente, com raras exceções de alguma ou outra escola": comentário de Geraldo Gomes, engenheiro, pai de dois jovens que saíram da pública para escola privada "por conta de terem uma melhor chance nos vestibulares". Ele é de Campinas (SP).

    ResponderExcluir

Translation

translation