segunda-feira, 12 de junho de 2017

POR QUE NÃO O POLUÍDO MINHOCÃO EM SÃO PAULO TAMBÉM SE TRANSFORMAR NUM BOSQUE URBANO? É HORA DE RESGATAR A NATUREZA NAS CIDADES

Seul transformou sua via elevada e poluída em um original jardim urbano que se chama bosque do céu: o Skygarden além do mais virou atração para as crianças e os turistas podendo ser o começo duma nova vida ecológica para esta grande cidade

Também por aqui em todo espaço urbano poluído, carece ser feita esta transmutação, com um quilômetro de comprimento o viaduto no centro de Seul (Coréia do Sul), se tornou um parque de educação ambiental, abrigando 228 espécies botânicas típicas deste país do Oriente, nos informa Héctor Llanos Martines, do jornal e site El Pais

Skygarden reúne 228 espécies de árvores e plantas locais no centro de Seul.
Skygarden virou um jardim suspenso com as plantas mais lindas de Seul

O Minhocão em São Paulo continua poluído e cinza...

...apesar de já haver um esforço para verdejar o centro de Sampa


Algumas das grandes cidades do mundo querem voltar a acolher a natureza e os  pedestres. Nesse processo de evolução e criação do futuro sustentável, algumas autoridades de várias cidades ainda em minoria já compreenderam que suas vias elevadas por exemplo são apenas o símbolo de um progresso mal entendido. Assim é que muitos viadutos estão sendo transformados em parques urbanos a vários metros de altura, como o famoso High Line, em Nova York (USA). Seul, na Coreia do Sul, deu na semana passada um passo nesse sentido positivo, criando em uma destas construções para carros e poluição do ar, num viveiro em pleno centro da cidade. Mais de 24 mil árvores e plantas compõem agora uma  gigantesca biblioteca botânica ao ar livre chamada literalmente, Skygarden, jardim do céu. É o que mais precisamos por aqui em nossa Terra...Coincidindo com o que ocorre no Brasil hoje, nos últimos tempos, Seul vinha sendo notícia só devido a casos de corrupção política, claro, com sofrimento da população e protestos do movimento de cidadania dos jovens em especial.

As crianças fizeram do Skygarden também um mirante do inferno do trânsito

Agora não, sim, Seul é notícia mundial devido ao Skygarden, alegria do seus cidadãos e cidadãs, especialmente das crianças. É assim mais que uma cura verde para uma cidade de mais de 10 milhões de habitantes e mais de 3 milhões de veículos registrados; as autoridades tentam se reconciliar com a população com propostas como essa mas os habitantes da capital sul-coreana querem mais, que toda a realidade do país seja ecologizada. Aliás, algo que acontece também por aqui em todo lugar do planeta Brasil.




Seul transforma uma via elevada em um original jardim urbano
O viaduto poluído virou um jardim suspenso ícone de Seul agora





Este projeto sustentável já é realidade em Seul e por que não por aqui?


Durante os anos setenta surgiram em Seul vias elevadas como tentativa de aliviar o excesso de tráfego. Na verdade, somente contribuíram para contaminar mais o ar. Seus elevados custos de manutenção e uma crescente consciência sustentável condenaram ao desuso essas estruturas. A prefeitura da cidade permitiu a construção desse “dicionário botânico vivo”. É assim que gostam de chamá-lo seus criadores, do estúdio de arquitetura holandês MVRDV, quando falam do projeto. Essa estrutura se transformou num calçadão com um quilômetro de comprimento que liga o famoso mercado Namdaemun a alguns bairros do centro. Nele se abrigam 228 espécies botânicas diferentes, a 17 metros de altura e em rigorosa ordem alfabética. Ele está estimulando também a busca de alternativas para diminuir a poluição, mas aí, só com mudanças de combustível, aos invés dos derivados do vilão petróleo.





Seul transforma uma via elevada em um original jardim urbano
Um ícone do que se pode fazer para mudar a realidade urbana em qualquer lugar 




Minhocão e todos os mausoléus de nossas cidades podem ser verdejados

“O desafio era conseguir que um volume de cimento se tornasse algo mais natural e atraente, com um desenho prático e ecológico e que se preocupasse com o bem-estar e com o futuro das pessoas de Seul”, comenta Jareh Das, porta-voz do estúdio MVRDV, por e-mail. Mas é preciso esperar para ver florirem muitas dessas espécies, trazidas de vários pontos do país. Com elas chegarão ao Skygarden muitas cores além das que são vistas nestes primeiros dias. “É a herança natural da Coreia do Sul levada para capital”, contam os ecologistas holandeses responsáveis pela transformação. 

Com as plantas vem as borboletas, virão os pássaros e nova vida



A equipe de arquitetos trabalhou em colaboração com o escritório de engenharia sul-coreano Kedd e com o ecologista holandês Bem Kuipers, especialista em arquitetura que resgata a natureza na paisagem urbana. Isso está tornando, na expressão dos coreanos, Seul mais gentil. Um exemplo para todos em quaisquer lugares do planeta,  onde as cidades podem ter uma relação muito melhor com a natureza do que com doenças e com problemas respiratórios, tormentos para a Saúde Pública, por aqui também...Confira mais alguns detalhes na nossa seção de comentários aqui no blog da ecologia e da cidadania.


Fontes: EFE - El Pais
             www.folhaverdenews.com




8 comentários:

  1. Para cumprir com as particularidades deste original projeto, a equipe de arquitetos trabalhou em colaboração com o escritório de engenharia sul-coreano Kedd e com o holandês Bem Kuipers, especialista em arquitetura paisagística, que se colocam à disposição para mais informações a todas as cidades do mundo e suas autoridades, que precisam desde já a construir seu futuro sustentável.



    ResponderExcluir
  2. Os criadores do viaduto jardim tiveram que solucionar diversas exigências técnicas “ao frenético ritmo asiático”, relatam na MVRDV. O Skygarden nasceu em apenas dois anos, incluindo um complexo sistema de irrigação integrado ao solo em toda sua extensão, informa El Pais.



    ResponderExcluir
  3. A intenção é que o Skygarden repovoe o resto do país com os diferentes tipos de plantas e árvores que crescem nele. Trata-se de um viveiro pelo qual se pode passear e parar para ler um livro numa biblioteca de rua, bronzear-se num solário ou admirar a vista da cidade a partir de um observatório. É um jardim urbano pensado para uma Seul mais gentil. E para embrião duma realidade mais ecológica na Coreia do Sul.

    ResponderExcluir
  4. Você pode colocar aqui a sua informação ou o seu comentário ou então pode enviar a sua mensagem para o e-mail da nossa redação deste blog de ecologia navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Outra alternativa para participar logo mais desta edição é enviar seu e-mail para o editor de conteúdo do nosso blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Não se trata só dum jardim suspenso, é todo um projeto de sustentabilidade urbana": comentário de Maria Helena Abranches, de São Paulo (SP), que também comenta: "Quero ver o Minhocão jardim e também essa cidade sem poluição e doenças".

    ResponderExcluir
  7. "Eu me lembro que o movimento ecológico em minha cidade fez campanha com votação através dum jornal para escolher o símbolo ecológico, no caso, de Franca. A maioria escolheu as orquídeas. E então se sugeriu que as autoridades públicas fizessem o plantio desta planta e flor pelas árvores das ruas e avenidas. Uma idéia pioneira e boa, mas hoje quase duas décadas depois a prefeitura não fez nada parecido": comentário de Valdir Batista, de Franca (SP), estudante de História na Unesp na época e hoje vivendo em Florianópolis (SC).

    ResponderExcluir
  8. "Se trata duma necessidade da arquitetura atual, também da ecologia, da saúde pública e até é uma questão de estética na paisagem das cidades que precisam se aproximar mais da natureza: comentário de Roberto Peres, estudante da Unesp, que diz ter vindo do nordeste (Pernambuco) e que "aqui no interior paulista o povo não dá tanto valor a estas coisas, os nordestinos são mais ligados na natureza".

    ResponderExcluir

Translation

translation