segunda-feira, 24 de julho de 2017

ENTREVISTA NA TV BRASIL HOJE COM JOÃO ALMINO COM CERTEZA VAI DEBATER O QUE AINDA LUTA PARA EXISTIR (A CULTURA BRASILEIRA)


Roseann Kennedy entrevista o escritor João Almino nesta segunda em Brasília e aqui nesse blog do movimento ecológico e de cidadania a gente posta na seção de vídeo um  filme de Glauber Rocha que é nordestino e universal como Almino para aquecer o debate neste inverno ou inferno cultural  brasileiro

 
 Hoje João Almino está no programa da TV Brasil...

 ...Conversa com Roseann Kennedy

O sertão vai virar mar e o mar virar sertão, termina com essa cantiga o filme de 1964 "Deus e Diabo na Terra do Sol", de Glauber Rocha (postagem oportuna para a atual geração conhecer esta marco da luta cult do Brasil): ao longo destes 40 anos e mais, de todo o século nesse país, ainda não aconteceu a profecia de Antônio Conselheiro, ainda não ocorreu uma virada na realidade nacional, a estrutura brasileira continua sendo a mesma por décadas e décadas e décadas. De repente, repensar o Brasil e os sobreviventes da luta cult (como o próprio João Almino) unindo forças com as novas gerações, quem sabe, agora possamos retomar o tema, de mudar e avançar o país. A ponto de enfim e finalmente criarmos uma nação de verdade aqui. Nação de verdade só com desenvolvimento sustentável (equilibrando economia com ecologia) e também, essencial, claro, revalorização da cultura brasileira original nessa era digital da globalização (e da violência). "Isso parece não ter nada a ver com a notícia sobre uma entrevista com um escritor como João Almino", reconhece o editor de conteúdo do nosso blog Folha Verde News, o repórter, autor e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha: "Mas tem tudo a ver, o Brasil precisa revalorizar a si mesmo, no caso do cinema, retomar a discussão do Cinema Novo que não foi resolvida, no caso da literatura, levar para os jovens a questão das raízes culturais da nossa terra, da nossa gente, antes que sejam neutralizadas pela anticultura do consumo, sem alma nem raiz, que cada mais prevalece, seja aqui, na América do Norte, na Europa ou no Japão. Aqui é mais urgente porque nosso povo ainda está em formação", argumenta Padinha, abrindo o nosso webespaço aqui neste blog da cidadania e da não violência para noticiar que o diplomata e escritor João Almino (que por sinal toma posse na Academia Brasileira de Letras nesta semana) será o entrevistado do programa da TV Brasil Conversa com Roseann Kennedy desta segunda-feira à noite. Eleito por unanimidade para ocupar a cadeira 22, ele fala sobre a entrada na ABL, da inspiração para os seus livros e da busca constante pela inovação e pelas raízes culturais brasileiras. Almino publicou seis romances bem recebidos pela crítica, entre eles, Ideias para onde passar o fim do mundo (1987), As cinco estações do amor (2001), que venceu o Prêmio Casa de Las Américas, e Cidade livre (2010), finalista dos prêmios Jabuti e Portugal-Telecom. Ele também escreveu ensaios literários e filosóficos. Seus livros de ficção foram traduzidos para o inglês, francês, espanhol, italiano e outros idiomas. O sétimo romance de João Almino está pronto e deve chegar às livrarias até o fim do ano. Ainda bem. Vai chegar às livrarias antes do caos, antes do fim do mundo no Brasil...Bem a tempo da gente criar o nosso futuro.

  

A luta cultural no Brasil é como a seca nordestina (ainda não foi resolvida) na opinião do editor deste blog de cidadania, aproveitando o gancho desta notícia de hoje



O Nordeste dentro da alma de todos nós brasileiros...


...nem Conselheiro nem Glauber nem nós vamos resolver? 
O filme e a realidade nordestina do Brasil continuam...


Como diplomata, João Almino viveu em diversas partes do mundo. Nascido em Mossoró, no Rio Grande do Norte, em 1950, afirma a presença do Nordeste em sua obra, mas a maioria das histórias que cria é ambientada na capital federal: "Eu pensei que ao situar as histórias em Brasília não deixaria de fora nada do que queria escrever sobre o Nordeste”.  Muitos de seus personagens são nordestinos que vieram ganhar a vida no Planalto Central. “Brasília é um Brasil de todos os brasis”, o que permite, segundo Almino, “ ter uma visão do país um pouco mais ampla do que uma visão exclusiva a partir de um único lugar”. Mas hoje  a partir das 21h30 no programa Conversa com Roseann Kennedy na TV Brasil você poderá constatar que João Almino é um ser do planeta chamado nordeste do Brasil, mas não é um ET, longe disso, é um terráqueo, simpático e conterrâneo, um ser humano cidadão do mundo mas brasileiro, contemporâneo da luta cult capaz de mudar e avançar o país a ponto desse país virar um dia, quem sabe talvez, uma nação de verdade. A garotada das faculdades, as novas gerações precisam retomar este debate, ainda não resolvido, que vem desde Antônio Conselheiro, passando pelo Glauber Rocha e chegando até agora, século 21: será que finalmente vai ser valorizada por aqui a cultura da terra, da gente e da alma brasileira? Vamos mudar e avançar nossa realidade? "Esta é enfim em resumo a pergunta que eu gostaria de fazer a Roseann e a João Almino agora, aqui, sonhando com um avanço brasileiro pós-2017 pelo sertão do futuro afora", argumenta Padinha e deixa essa questão no ar.


 Padinha considera Glauber Rocha um mestre do Brasil...


...que precisamos remontar ou recriar no ainda sertão do futuro




 Fontes: Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Aproveitando o gancho desta notícia de hoje (hoje a partir das 21h30 no programa Conversa com Roseann Kennedy na TV Brasil, o escritor João Almino), o editor de conteúdo deste blog extravasa para um questionamento poético, político e crítico que nos desperta o debate cultural brasileiro.

    ResponderExcluir
  2. Você pode colocar aqui direto a sua informação, comentário, crítica ou sugestão mas se preferir mande a sua mensagem por e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br que a gente posta aqui.

    ResponderExcluir
  3. Você também pode contatar nosso editor para também enviar material como informação, fotos, vídeos, sugestão de pauta, envie sua mensagem para o e-mail padinhrafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Curti e achei curioso este enfoque, vou conferir a entrevista na TV Brasil e pensar sobre esse lance da luta cultural brasileira, de repente, ela está por trás do impasse político e ético do país hoje": comentário de Rubens Aparecida Santos, estudante de Comunicação, na Unesp em Bauru (SP).

    ResponderExcluir
  5. "Sinceramente, não conhecia esse tão falado filme do histórico Glauber Rocha e nem os livros de João Almino, acho que isso é sinal de que este enfoque deste blog tem tudo a ver": Mariana Gomes, USP de São Carlos (SP).

    ResponderExcluir
  6. "Debater a luta cultural no Brasil é algo raro, espero que a TV Brasil amplie esta discussão que interessa a todos": comentário de Fabrício Morais, designer, de São Paulo (SP).

    ResponderExcluir
  7. "Não creio que, por melhores que sejam as intenções e o trabalho de Roseann Kennedy e João Almino, a entrevista tenha toda essa dimensão de questionamento, mesmo porque a TV Brasil não me parece ser uma televisão pública, que o nosso país ainda também não tem": comentário de Carlos batistas, economista, Rio de Janeiro (RJ).

    ResponderExcluir

Translation

translation