sexta-feira, 14 de julho de 2017

PARECE QUE FINALMENTE VAMOS ENTRAR NA ERA DOS CARROS ELÉTRICOS NO BRASIL DO QUE FOMOS PIONEIROS AINDA NA DÉCADA DE 70 SE NÃO HOUVER BOICOTE POR OUTROS INTERESSES AGORA


A Prefeitura de BH vai homologar uso de carro elétrico chinês para serviço de táxi em breve: movimento científico e ecológico brasileiro espera por este avanço em todo espaço urbano a bem do meio ambiente, da economia e da saúde da população

 







Este é o carro elétrico chinês BYD sendo testado em BH agora

Este o pioneiro Gurgel elétrico brasileiro fabricado já a 47 anos atrás


De família de Franca, João Amaral Gurgel Conrado lançou na década de 70 um bom carro elétrico pioneiro, através da sua empresa em Rio Claro, cidade também do interior paulista: houve um boicote da indústria do petróleo e a patente do veículo acabou sendo vendida para empresários dos Estados Unidos. A Gurgel perdeu mercado e nosso país, acabou perdendo tempo e rumo nessa história, que poderia ter colocado os brasileiros na liderança mundial destes carros alternativos. Quase 50 anos depois, na França, agora, o Presidente Macron está incentivando a fabricação e o uso todo tipo de veículos elétricos, por causa dos níveis altíssimos de poluição do ar em Paris e outras cidades francesas, um problema socioambiental que gera doenças respiratórias e cânceres. Aqui no Brasil, em São Paulo, em Salvador na Bahia e mais recentemente em Belo Horizonte têm sido testados ônibus elétricos de fabricação chinesa, com o mesmo objetivo, mas o processo de implantação de veículo à eletricidade, que não poluem o ar nem fazem ruídos além de terem uma operação mais econômica, o processo de se implantar virou novela. Claro que ainda prevalece a pressão por parte dos fabricantes de combustíveis como gasolina, diesel, até etanol. Mas agora, como nos informa Léo Rodrigues, pela Agência Brasil, Belo Horizonte, a capital de Minas Gerais, tenta avançar e acelerar este processo de desenvolvimento sustentável e de mobilidade urbana. A Empresa Municipal de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) está apresentando agora um veículo 100% elétrico que já está sendo homologado a rodar na cidade, também apto à prestação de serviço de táxi na capital mineira. O carro não emite carbono na atmosfera, este é o ponto fundamental deste avanço. 



Os carros elétricos chineses podem ser carregados em eletropostos...

...ou até mesmo numa simples tomada na casa do motorista


A notícia esperançosa é que o carro Made in China e da marca BYD já foi aprovado pela Prefeitura Municipal de Belo Horizonte pelo menos para o serviço de taxi. Vinculada à prefeitura de Belo Horizonte, a BHTrans informou que a novidade se soma aos veículos híbridos que já estão em operação e funcionam simultaneamente a partir de eletricidade e combustão. De acordo com a empresa municipal, a iniciativa está alinhada com o plano de mobilidade da capital mineira e contribui para a construção de uma cidade mais sustentável. 


A China já desenvolveu também carros populares mais baratos...

...bem como caminhões e veículos utilitários elétricos





O veículo, modelo e6, fabricado pela empresa chinesa BYD, foi aprovado em testes realizados agora por técnicos da BHTrans, que avaliaram quesitos como conforto, segurança, velocidade entre outros. O carro tem uma autonomia de 400 quilômetros por carga da bateria, que pode ser numa tomada de força em casa ou em um eletroposto. O tempo médio para uma carga total é de duas horas em um eletroposto ou de seis horas co0m o carregamento feito em casa, o que pode variar, dependendo da voltagem utilizada. A bateria do veículo tem vida útil de 40 anos e 60 kWh de capacidade.

 
São Paulo já testa com sucesso novo estilo de ônibus elétrico agora



O valor de mercado de um BYD e6 zero KM pode chegar com impostos e taxas de importação até aproximadamente a 270 mil reais, mas a BHTrans promete oferecer desconto e linha de financiamento exclusiva para taxistas. Além disso, a fabricante BYD afirma que o veículo proporciona uma economia financeira de até 85% no gasto operacional, quando se leva em consideração os custos com combustível dos carros convencionais. Este é um fator superimportante, o carro é mais caro na aquisição mas muito mais barato na operação.

 
Este ônibus elétrico passou nos testes ecológicos e econômicos em Salvador (Bahia)



O Sindicato Intermunicipal dos Taxistas e Transportadores Rodoviários Autônomos de Minas Gerais (Sincavir) já está encarregado pela BHTrans para a realização de testes operacionais com os carros elétricos chineses. A ideia é que os taxistas possam avaliar, no dia a dia, os benefícios da nova tecnologia e a economia na sua utitização. Só não pode virar outra novel sem fim. Em 2015, duas linhas de ônibus de Belo Horizonte fizeram testes com veículos elétricos. A medida ocorreu em caráter experimental e até hoje (12 anos depois dos testes bem sucedidos!) não há ainda nenhuma previsão de incorporação da tecnologia à frota de transporte coletivo em BH. Os ônibus elétricos testados, também da fabricante chinesa BYD, são de um modelo que já circula em Londres, na Inglaterra, e que iniciará, em breve, operações em Washington, nos Estados Unidos. Na França, este país estuda também a sua implantação em Paris e em outras cidades, para diminuir os altos índices de poluição do ar, bem como, os seus efeitos danosos à saúde da população.   


França, Estados Unidos, Inglaterra e China também já fabricam sofisticados carros elétricos a bem da ecologia, da economia, da saúde e do bem estar


Fontes: Agência Brasil - BHTrans
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. O editor de conteúdo do nosso blog de ecologia e de cidadania, o repórter e ecologista Padinha, na década de 70 fez matéria sobre o pioneiro carro elétrico brasileiro da Gurgel para o programa Fantástico da Rede Globo, via a Blimp Filmes.

    ResponderExcluir
  2. "Na época, na Gurgel em Rio Claro, o João Conrado de Franca me contou como ele e o seu carro elétrico genial estavam sendo boicotados, a gente espera que a realidade política e econômica tenha evoluído nestes novos tempos para permitir este avanço, pelo menos agora": comentário de Antônio de Pádua Silva Padinha.

    ResponderExcluir
  3. Logo mais, aqui nesta seção de comentários, outras informações e comentários sobre o carro elétrico, tanto no projeto da BHTrans, como em outras tentativas recentes de avançar a indústria automobilística e a mobilidade ou a saíde da população urbana.

    ResponderExcluir
  4. Você pode colocar aqui o seu comentário ou se preferir ou precisar envie sua mensagem para o e-mail da redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Você também pode contatar direto o editor de conteúdo deste blog para enviar mensagem, outras informações, material como fotos, vídeos, para sugerir matérias ou pauta, para fazer criticas ou sugestões, e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Estamos defasados em termos de carros, já existe e testado com sucesso até o veículo movido à energia do Sol, mas os interesses das multinacionais do petróleo seguram a história": comentário de Felipe Neves, de Belo Horizonte (MG), economista, que nos alertou sobre esta iniciativa agora da BHTrans, que virou matéria aqui e na Agência Brasil.

    ResponderExcluir
  7. "Soube pela France Press que em Paris e outras cidades francesas que andam muito poluídas, o carro elétrico é visto como solução, o Governo Macron incentiva a compra pelo consumidor destes veículos e a sua fabricação, por exemplo, a marca Peugeot já se dedica a esta linha de produção sustentável": comentário de Jandira Moreira Silva, de São Paulo (SP), corretora de imóveis.

    ResponderExcluir
  8. "O governo brasileiro deveria seguir o exemplo do que está fazendo a França, incentivando a compra e o uso do carro elétrico, o que ajudará a economia, a ecologia e a saúde popular, diminuindo as doenças causadas pela poluição dos combustíveis, algo que agrava o drama da saúde pública": comentário de Rubens Alves Pereira, do Rio de Janeiro, TI.

    ResponderExcluir

Translation

translation