quarta-feira, 2 de agosto de 2017

A ATUAL GERAÇÃO ESTÁ ACABANDO COM A NATUREZA 1,7 VEZES MAIS RÁPIDO DO QUE OS ECOSSISTEMAS CONSEGUEM SE REGENERAR (A HUMANIDADE JÁ UTILIZA AGORA O EQUIVALENTE A 1,7 TERRAS)

Nosso planeta já estourou tanto os recursos naturais que a recuperação agora será difícil e já se programa a recuperação do equilíbrio ecológico só por volta de 2050 e isso se forem implantados desenvolvimento sustentável, energias limpas e cultura da vida 


Nosso planeta na UTI pela destruição dos recursos naturais da vida

A gente recebeu aqui no blog da ecologia a informação, através de Andreia Verdéleio, da Agência Brasil, sobre esta luta que em síntese é, a cada ano, os seres humanos esgotam mais rapidamente os recursos naturais do planeta. É como um orçamento ambiental, a realidade é que hoje a demanda anual da humanidade por recursos excede o que a Terra é capaz de regenerar somente em um ano. Agora em 2017, o dia  mundial da Sobrecarga da Terra (Earth Overshoot Day), é hoje 2 de agosto, a data mais precoce desde que estourou o nosso orçamento ambiental pela primeira vez no início da década de 1970. Em resumo, o fato é que "a humanidade está exaurindo a natureza 1,7 vezes mais rápido do que os ecossistemas conseguem se regenerar, é como se estivéssemos utilizando o equivalente a 1,7 Terras”, afirma o comunicado da Global Footprint Network, organização internacional de pesquisa pioneira na contabilização da chamada pegada ecológica , que é a quantidade de recursos naturais renováveis para manter o estilo de vida das pessoas. O sequestro de carbono (absorção de grandes quantidades gás carbônico da atmosfera) representa 60% da demanda dos seres humanos pelos recursos naturais do planeta. Para reverter esta tendência, é como se fosse possível atrasar o relógio da Terra em 4,5 dias todos os anos. Só assim, seria possível retornar ao nível ideal em 2050. 


No passado e de novo no futuro da nossa geração após o caos ecológico da Terra

 
Em debate no Museu do Amanhã (Rio) esta pauta para que haja futuro na vida



Diante desta realidade, em todos os países hoje se promove a iniciativa #movethedate (“retroceda a data”), para a adoção de ações e hábitos que podem reduzir a nossa pegada ecológica ou a nossa capacidade de através de energias renováveis conseguirmos reabilitar o equilíbrio ambiental do planeta. Assim, a Global Footprint Network mobiliza neste cálculo mais de 2 milhões de pessoas. Os custos desse excesso global de gastos ecológicos estão se tornando cada vez mais evidentes em todo o mundo, se manifestando em desmatamentos, secas, escassez de água potável, erosão do solo, perda de biodiversidade e o acúmulo de dióxido de carbono na atmosfera, o meio ambiente do Brasil é um exemplo bem direto desta situação de caos ecológico.




A redução de mais florestas para mais pastos sinaliza o caos ecológico do Brasil

A restauração do equilíbrio ambiental depende também de ações governamentais aqui e em todo país. Ela ainda quer disseminar mais informações sobre as soluções identificadas pelas organizações Project Drawdown e McKinsey & Company. Por exemplo, reduzir a geração de resíduos de alimentos em 50% em todo o mundo poderia retroceder a data fatal em 11 dias, se calcula que com a redução do componente de carbono da Pegada Ecológica global em 50%, retrocederia a data fatal em 89 dias. É o que argumenta o diretor-executivo da Global Footprint Network, um dos criadores do conceito de  Pegada Ecológica, Mathis Wackernagel: a pegada de carbono da humanidade mais que dobrou desde o início da década de 1970 e continua sendo o componente de crescimento mais rápido da diferença entre a exploração dos recursos naturais e a biocapacidade do planeta de restauração: "Para alcançar os objetivos do Acordo do Clima de Paris, a humanidade precisará sair da economia de combustíveis fósseis antes de 2050. Isso será vital para nossa geração enfrentar o problema de excesso de gastos ambientais da humanidade”. Esta é a mensagem mundial de hoje para a nossa geração de humanos (ou desumanos, depende do ponto de vista): mudar a atual civilização para a vida ter futuro na Terra.


A restauração da ecologia é possível ainda mas só com muita ação em mais de 30 anos

Confira na seção de comentários aqui no nosso blog mais informações, mensagens e opiniões
Fontes: Global Footprint Network 
             Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

9 comentários:

  1. Segundo a Global Footprint Network a restauração do equilíbrio ecológico só será possível agora num esforço de 3 décadas, com implantação de gestão de desenvolvimento sustentável no planeta (em nosso país também), com energias limpas e cultura da vida.

    ResponderExcluir
  2. Segundo o diretor-executivo da Global Footprint Network e co-criador da Pegada Ecológica, Mathis Wackernagel, a pegada de carbono da humanidade mais que dobrou desde o início da década de 1970 e continua sendo o componente de crescimento mais rápido da diferença entre a nossa pegada ecológica e a biocapacidade do planeta. “Para alcançar os objetivos do Acordo do Clima de Paris, a humanidade precisaria sair da economia de combustíveis fósseis antes de 2050. Isso ajudaria muito a enfrentar o problema de excesso de gastos ambientais da humanidade”, disse, em comunicado.

    ResponderExcluir
  3. Mesmo diante do quadro negativo em geral, alguns avanços estão sendo identificados pela Global Footprint Network. A pegada ecológica per capita dos Estados Unidos (EUA), por exemplo, caiu quase 20% em 2013 (último ano para o qual há dados disponíveis) em relação ao seu pico em 2005. “Essa mudança significativa, que inclui uma retomada pós-recessão, está associada principalmente à diminuição das emissões de carbono. E o Produto Interno Bruto per capita dos EUA cresceu cerca de 20% no mesmo período”, informou, ressaltando que esse caso demonstra como é possível crescer economicamente fazendo uso racional dos recursos naturais. Esta posição considerada controversa por muitos cientistas, os Estados Unidos hoje não podem exemplificar as soluções sustentáveis e ambientais necessários com urgente em todo planeta.

    ResponderExcluir
  4. Você pode participar deste debate, coloque aqui a sua opinião ou informação ou se precisar mande a sua mensagem para a redação deste blog que nos postamos aqui o seu recado, envie pro e-mail do blog da ecologia navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Você pode também contatar nosso editor de conteúdo deste blog e enviar material como fotos, vídeos, informações, sua opinião ou mensagem, mande pro e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. Mais um trecho do comunicado da Global Footprint Network à imprensa. "Apesar do retrocesso demonstrado pelo governo federal dos EUA com relação à proteção do clima, muitas cidades, estados e grandes empresas do país estão redobrando seus compromissos. Além disso, segundo a Global Footprint Network, a China, país com a maior pegada ecológica total do mundo, declarou estar firmemente empenhada em construir uma civilização ecológica em seu último plano quinquenal, que inclui iniciativas para acelerar o pico de carbono do país. A Escócia, Costa Rica e Nicarágua são outros exemplos de países que estão abandonando fontes emissoras de carbono em suas matrizes energéticas".

    ResponderExcluir
  7. "Estou acompanhando aborrecido a votação em Brasília e dei uma olhada nesse blog, a situação do planeta é tão deprimente e terminal como do nosso país": comentário de Humberto Santos, de São Paulo, ele é especializado em Economia pela FGV.

    ResponderExcluir
  8. “Estamos em um momento em que precisamos dar uma virada. Mudar o jogo na relação sociedade versus natureza. Temos uma janela de oportunidade de 10 ou 20 anos para reagirmos. Se isto não acontecer, as condições de vida no planeta vão estar comprometidas”: comentário do líder do World Wildlife Found – WWF Brasil, Maurício Voivodic, no Museu do Amanhã no Rio de Janeiro, onde vários ambientalistas e cientistas debateram esta virada ecológica, concordando com o tom radical do nosso blog nesse assunto.

    ResponderExcluir
  9. "Parabéns pelo tom radical deste blog neste tema da virada ecológica, que é urgente e precisa acontecer mesmo, só sendo radicais vamos conseguir este avanço que é d+": comentário de Alice Pereira ambientalista que participou do debate das entidades no Museu do Amanhã ontem no Rio de Janeiro e nos enviou notícia e fotos do evento. a gente agradece a sintonia. Vamos juntos para mudar e avançar esta realidade.

    ResponderExcluir

Translation

translation