quinta-feira, 7 de setembro de 2017

NÃO SABEMOS PRA ONDE AS NUVENS VÃO MAS AGORA ESTA PESQUISA NOS MOSTRA DE ONDE ELAS VÊM: NOSSA ESPERANÇA DE CHUVAS ESTÁ A QUASE 4 MIL QUILÔMETROS DAQUI

Elas podem vir  através do "rios voadores" que distribuem a água da Amazônia em forma de nuvens e até também através da umidade das árvores que "transpiram água", isso, enquanto sobreviver o equilíbrio ecológico da floresta


Nuvens trazendo chuvas podem ser "rios voadores"


Dentro da ecologia brasileira, rios poderosos levam umidade para vastas regiões da América do Sul, inclusive por aqui no interior do país, sofrendo uma seca intensa. Mas eles não são rios comuns. São "rios voadores". É assim que são popularmente conhecidos os fluxos aéreos maciços de água sob a forma de vapor que vêm de áreas tropicais do Oceano Atlântico e são alimentados pela umidade que se evapora da Amazônia. Outro componente essencial para estes "rios voadores" é a umidade produzida pelas árvores da floresta amazônica. Pesquisas de cientistas demonstram a incrível função ecológica que árvores da floresta cumprem. Um dos pesquisadores fez uma medição desta umidade, dimensionando a evaporação da floresta em milímetros, como se se estivesse medindo a espessura de uma folha de água acumulada no chão. No caso da Amazônia, o número é de cerca de 4 milímetros por dia. Isso significa que, em um metro quadrado haveria quatro litros de água, gerados pela umidade das árvores que "transpiram água".


Os rios da Bacia Amazônica transportam nuvens de água e de umidade para toda a América Latina, também para aqui na região

Esta é mais uma maravilhosa função ecológica das árvores da floresta

Além do mais as árvores "transpiram" e criam umidade do ar
 
 
Há outras fontes de chuva (no caso, frentes frias vinda do extremo sul do continente) mas o que os cientistas já informam que em geral os "rios voadores"  estão a uma altura de até dois quilômetros. E olha que estas nuvens podem transportar mais água do que o próprio rio Amazonas. Esses rios de umidade, que atravessam a atmosfera rapidamente sobre a Amazônia até encontrar com os Andes, causam chuvas a mais de 3 mil km de distância, no sul e no sudeste do Brasil, no Uruguai, no Paraguai e no norte da Argentina, sendo vitais para a produção agrícola e a vida de milhões de pessoas por aqui (onde vivenciamos a maior seca dos últimos tempos) e em toda América Latina.


O desmatamento é o que pode atrapalhar este processo ecológico da floresta

Meteorologistas respeitados como Antonio Nobre...

...e como José Marengo fizeram pesquisas sobre este tema e temem o desmatamento
s voadores atravessam rapidamente a atmosfera transportando água sob a forma de vapor ara o sul do Brasil, norte da Argentina, Uruguai e Paraguai
Para entender melhor os "rios voadores" e "as árvores que transpiram água"  você pode ter aqui no blog Folha Verde News, informações de pesquisadores como José Marengo, meteorologista e coordenador geral de pesquisa e desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), e Antonio Nobre, pesquisador do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), ambos do Brasil e que foram entrevistados agora pela BBC. Os dois cientistas se mostram preocupados com os índices de desmatamento, que podem desequilibrar esta formação de chuvas. 
O processo de desmatamento pode desequilibrar a formação de chuvas e de umidade


Confira mais informações na seção de comentários aqui no blog da gente, você pode também ter mais detalhes da pesquisas dos meteorologistas José Marengo e Antonio Nobre, além de mensagens e de opiniões.

Então agora você já sabe que a Amazônia é muito mais que o pulmão do mundo


Fontes: BBC - Terra -  www.folhaverdenews.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translation

translation