terça-feira, 17 de outubro de 2017

DEPOIS QUE O RIO GRANDE VIRA O PARANÁ TEM MATAS CILIARES AMEAÇADAS POR INCÊNDIO EM ÁREA DE FLORESTA NA DIVISA ENTRE SÃO PAULO E MATO GROSSO DO SUL

Incêndio em parque estadual depois que o Rio Grande se une ao Paranaiba afeta as últimas matas ciliares do Rio Paraná, a ecologia do interior e a saúde da população

 

Não tem havido prevenção e o socorro a focos de fogo ainda é precário

Incêndio junto ao Rio Paraná é mais um entre 185 mil ocorrendo no país agora





 Só agora em outubro 95 mil focos de fogo no interior do país





Na continuação do Rio Grande, depois que se une ao Paranaíba e vira Rio Paraná, ainda continua um Incêndio (possivelmente criminoso, avaliam bombeiros) que queima o Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema e ameaça as poucas matas ciliares que são fundamentais para a região ali entre o Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná, o fogo já  atinge mais de 30% dos 73,3 mil hectares da reserva de flora e de fauna, últimas matas que ajudam a equilibrar um pouco o clima por ali, onde esteve Yarima Mecchi, fazendo matéria para o jornal e site Correio do Estado. De acordo com o major Leonardo Congro, do Corpo de Bombeiros, o incêndio pode ter sido causado pela queda de um raio no local e o fogo formou uma linha de mais de dois quilômetros. Esta é a terceira ação de combate que está sendo realizada no parque apenas em outubro, além de raios, a seca, a falta de chuvas em plena primavera e possivelmente incêndio criminoso, estão entre as causas de mais esta ocorrência, no interior do país, além das queimadas rurais e urbanas, incêndios em áreas florestais aumentaram 50% sem que haja nenhuma gestão das autoridades dos governos federal, estaduais e municipais: a explosão de focos de incêndio nos últimos três meses, aliás, já faz de 2017 um dos anos desta década com o maior número de queimadas e incêndios florestais da história,  se for considerado o período de janeiro a setembro se chega a 185 mil focos de fogo, só nestas últimas semanas, 95 mil, em várias regiões do país. Aconteceram manifestações contra a falta de providências do governo, mas elas foram em Portugal e na Califórnia nos Estados Unidos, no Brasil, parece que nem estão acontecendo tal o silêncio governamental sobre este problema gravíssimo que além do mais, atrapalha mais ainda a formação de chuvas, escassas demais nessa seca monstro.
 
Esta imagem não condiz com o que deveria ser a primavera agora


O ameaçado Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema tem 73.345,15 hectares localizados na Bacia do Rio Paraná, abrangendo os municípios de Jateí, Naviraí e Taquarussu, foi criado em 1998, foi à primeira Unidade de Conservação do Estado assim constituída. Sua criação foi motivada pela medida compensatória da Usina Hidrelétrica Eng. Sérgio Motta, em dezembro de 1998. A importância deste parque está em conservar os fragmentos de florestas, os remanescente de várzea e ecossistemas associados dos rios Ivinhema e Paraná, manter mecanismos de regulação natural das bacias hidrográficas locais e promover a preservação da diversidade genética das espécies que habitam  toda essa região, principalmente aquelas ameaçadas de extinção.
 
.Espécies em extinção como esta Suçuarana tentam fugir do fogo


Aumentaram incêndios em toda bacia do Paraná, Rio Grande e Paranaíba


No momento em que nosso editor de conteúdo aqui no blog Folha Verde News fazia este resumo da situação, chegaram informações, atrás de Akemi Nitahara, da Agência Brasil, que no interior fluminense também ocorriam vários focos de queimadas e de incêndios que por lá estão aumentando os riscos da seca, da falta de chuva, que influem também  claro na saúde da população, além de agredir nossa última ecologia.


(Confira na seção de comentários deste blog logo mais atualizações sobre esta informação bem como mensagens e opiniões na luta contra a seca monstro e na esperança que venham as chuvas da primavera, esperança e chuva ainda que tardias)


Fontes: www.correiodoestado.com.br
              G1 - Agência Brasil
              www.folhaverdenews.com 

8 comentários:

  1. Logo mais aqui nesta seção, edição de comentários, informações e mensagens que atualizam nosso blog, aguarde e confira logo mais, participe deste debate sobre a necessidade de gestão ambiental por parte dos governos do clima e do ambiente em crise no Brasil, seca, chuvas escassas, primavera seca.

    ResponderExcluir
  2. "Agora mesmo, por volta das 13h30, no Jornal Hoje se comentou que para amanhã, 18 de outubro, estão sendo esperadas chuvas no Mato Grosso do Sul, divisa com São Pauio e Minas,como uma solução para os incêndios na reserva florestal que está hoje aqui nesse blog e então realmente, a única solução é a natureza, não há planejamento, nem gestão ambiental, nem prevenção nem socorro": comentário de Luís Fernando, estudante na USP em São Paulo, ele que veio da região do incêndio.

    ResponderExcluir
  3. "Vocês citaram na matéria incêndios, seca e falta de chuvas no interior do Rio de Janeiro. Sim, depois de quatro meses praticamente sem chuva no norte e noroeste fluminense, pelo menos seis municípios da região decretaram situação de emergência por causa da estiagem. Área de produção agrícola, a pecuária e a lavoura deste ano já foram comprometidos pela falta d'água": comentário de Juarez Damião, que conferiu estes dados na mídia regional, ele atua com venda de produtos para a agricultores e pecuaristas no interior fluminense.

    ResponderExcluir
  4. Você pode também colocar aqui a sua opinião, a sua mensagem, a sua informação, se preferir, envie por e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Você também pode mandar material como vídeos ou fotos ou informações, como também sugestão de matérias ou comentários, por exemplo sobre esta seca em plena primavera: mande para nosso editor de conteúdo padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir

  6. O município também registrou 363 hectares de áreas queimadas e diminuição no fluxo de água de nascentes, mananciais e poços que servem à zona rural. “O agronegócio sofreu uma queda muito grande, a produção leiteira diminuiu em torno de 50%, e as lavouras, principalmente as ligadas à olericultura, que é um dos fatores econômicos mais fortes do município de São Fidélis, também foram fortemente atingidas”, diz a nota da prefeitura.

    A prefeitura de São Fidélis informa que foram abertos poços emergenciais para atender a população, além da oferta levada por caminhões-pipa, e destaca o trabalho de recuperação de nascentes. “Está sendo feita uma campanha da Defesa Civil do município de conscientização para que a população tanto da cidade quanto do interior economize água. Na zona urbana do município, a captação é feita no Rio Paraíba, que se encontra em um dos níveis mais baixos da sua história”.

    "A situação é grave. um desafio muito difícil. O município está atendendo na medida do possível, com caminhões-pipa, mas está havendo muita morte de gado. Os pescadores não estão mais conseguindo fazer a pesca, estão recebendo assistência básica. Os rios estão muito baixos”: comentário de Jamilton Serpa, coordenador da Defesa Civil de São Fidélis, na região do Rio Paraíba, interior do Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  7. "Não é possível que diante duma realidade tão complexa no clima e no meio ambiente esta situação não comova os políticos que não tomam medida alguma de prevenção nem de socorro nestes casos de seca e danos da população": comentário de Maria Helena da Silva Bastos, advogada em São Paulo.

    ResponderExcluir
  8. A gente recebeu aqui no blog a nova música do Carlinhos Brown, com a Marisa Monte, Segue O Seco.
    SEGUE SECO (letra e vídeo) com MARISA MONTE, vídeo MOACIR SILVEIRA, música Carlinhos Brown.
    Marisa de Azevedo Monte (Rio de Janeiro, 1 de julho de 1967) é uma cantora, compositora, instrumentista e produtora musical brasileira de música pop e samba. Marisa já vendeu mais de 10 milhões de álbuns e ganhou inúmeros prêmios nacionais e internacionais, incluindo três Grammy Latino, sete Video Music Brasil, nove Prêmio Multishow de Música Brasileira, cinco APCA e seis Prêmio TIM de Música. Marisa é considerada pela revista Rolling Stone Brasil como a maior cantora do Brasil. Ela também tem dois álbuns (MM e Verde, Anil, Amarelo, Cor-de-Rosa e Carvão) na lista dos 100 melhores discos da música brasileira.
    (Here's the best of Brazilian music in lyrics and video.)
    Segue o Seco
    De: Carlinhos Brown

    "A boiada seca
    Na enxurrada seca
    A trovoada seca
    Na enxada seca
    Segue o seco sem secar que o espinho é seco
    sem sacar que o espinho é seco
    sem sacar que seco é o Ser Sol
    Se secasse algum espinho seco secará
    E a água que secar será um tiro seco
    E secará o seu destino secará
    Ô chuva vem me dizer
    Se posso ir lá em cima prá derramar você
    Ó chuva preste atenção
    Se o povo lá de cima vive na solidão
    Se acabar não acostumando
    Se acabar parado calado
    Se acabar baixinho chorando
    Se acabar meio abandonado
    Pode ser lágrimas de São Pedro
    Ou talvez um grande amor chorando
    Pode ser o desabotado céu
    Pode ser coco derramado"

    ResponderExcluir

Translation

translation