quarta-feira, 4 de outubro de 2017

NAÇÕES UNIDAS COLOCAM O BRASIL EM QUARTO LUGAR NO RANKING MUNDIAL DE USUÁRIOS DE INTERNET MAS A UIT MOSTRA OUTROS DADOS


Relatório da Unctad aponta Brasil como quarto país em número de usuários de web mas União Internacional de Comunicações discorda destes dados mostrando outros e pesquisa da CGI-Br revela que o acesso tem outras variações tendo a ver também com a classe econômica dos internautas

 

3 diferentes relatórios mostram números e avaliações que não batem

 
Um relatório sobre economia digital está sendo divulgado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad) colocando o Brasil em quarto lugar no ranking mundial de usuários de Internet. Segundo esta avaliação, com 120 milhões de pessoas conectadas, o Brasil fica atrás apenas dos Estados Unidos (242 milhões), Índia (333 milhões) e China (705 milhões). Depois do Brasil, aparecem Japão (118 milhões), Rússia (104 milhões), Nigéria (87 milhões), Alemanha (72 milhões), México (72 milhões) e Reino Unido (59 milhões). Mas, como nos informa matéria de Jonas Valente, repórter da Agência Brasil, apesar do grande número de brasileiros hoje conectados, se for considerado o total de usuários em relação à população, o desempenho do Brasil é inferior ao que mostra o relatório deste órgão da ONU: segundo dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT), o país tem 59% de usuários conectados, percentual inferior ao do Reino Unido (94%), Japão (92%), Alemanha (90%), Estados Unidos (76%) e Rússia (76%). O México possui o mesmo índice do Brasil. China e Índia, países com mais de 1 bilhão de habitantes, ficam atrás juntamente com a Nigéria. Pelo visto, ainda poderá haverá mudanças nestes números, ao menos já há controvérsias.
 
 

Consumidor critica limitação à internet
No Brasil, 59% da população está conectada segundo avalia Nações Unidas

O relatório da Unctad avaliou também o ritmo de crescimento do acesso à Internet nos últimos anos, considerando um período de 3 anos e segundo este estudo, o crescimento médio do nosso país foi de 3,5%, atrás de Índia (4,5%), Japão (4,6%), Nigéria (4,9%) e México (5,9%). Países mais ricos, como Estados Unidos, China, Alemanha e Reino Unido apresentaram curiosamente um ritmo ainda mais lento do que o Brasil. Acontece que essas nações já possuem taxas de penetração da web maiores, é o que confirmam também os dados da União Internacional de Telecomunicações.

 
No Brasil também jovens, adolescentes e crianças usam mais a web

Mesmo com um grande contingente de brasileiros conectados, dados da pesquisa TIC Domicílios, do Núcleo de Informação e Comunicação do Comitê Gestor da Internet (CGI-Br), apontam que ainda há desigualdade no Brasil em termos de acesso à Internet. De acordo com o levantamento, divulgado agora há pouco em setembro, o percentual de casas conectadas é de 59% nos centros urbanos, contra 26% nas áreas rurais. No âmbito regional, o índice é de 40% no Nordeste, contra 64% no Sudeste. A disparidade também aparece quando observada a situação econômica. De acordo com a pesquisa do CGI-Br, a rede mundial está em 29% das casas com famílias com renda de até um salário mínimo, contra um índice de 97% naquelas que ganham até 10 salários mínimos. Enquanto na classe A a penetração é de 98%, nas classes D e E ela fica em 23%.


Em alguns setores da população a penetração da web é em torno de 23%

 
(Confira mais alguns dados dentro deste assunto na nossa seção de comentários aqui no blog da ecologia e da cidadania atento a todos os sinais de avanço da cultura digital no Brasil)



 
 
Fontes: Nações Unidas - Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. "Embora o Brasil tenha muitas pessoas conectadas, a velocidade ainda é ruim e o acesso muito baseado em telefones celulares, com planos pré-pagos e franquias baixas, que muitas vezes não duram até o fim do mês": comentário da advogada Flávia Lefévre, representante do Instituto Proteste e integrante do Comitê Gestor da Internet.

    ResponderExcluir
  2. “A gente tem muitas pessoas conectadas, mas a qualidade do acesso ainda é ruim. A velocidade de provimento é menor do que a média mundial. Muitas pessoas ainda dependem de franquias ou de usar a rede wi-fi. Apesar de sermos a nona economia do mundo, temos no geral uma Internet de baixa qualidade, especialmente para os mais pobres”: comentário de Rubens Moreira, TI, que pesquisa o universo de internautas brasileiros.

    ResponderExcluir
  3. A Agência Brasil comenta que entrou em contato com o Ministério das Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para se posicionar sobre o resultado discordante das pesquisa, no entanto não conseguiu mais informações sobre Internet no país.

    ResponderExcluir
  4. Logo mais, mais dados aqui em comentários do nosso blog, você pode colocar aqui a sua mensagem ou se preferir ou precisa envie um e-mail para a redação deste blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Informações, comentários, vídeos, fotos, sugestão de pauta ou de outras matérias, você pode enviar direto pro e-mail do editor de conteúdo do nosso blog de ecologia e cidadania padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Está na hora do IBGE fazer um levantamento de dados mais amplo sobre esta questão no Brasil hoje, afinal isso interessa demais a vários setores": comentário de Fabrízio Dante, que é representante de operadora de telefonia no interior de Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  7. "Banda larga e web ao alcance de todos faz parte duma gestão sustentável de desenvolvimento do país, através da informação aberta a todos": comentário de Yuri marcos, de São Paulo e do Jornal da USP.

    ResponderExcluir
  8. "Se há controvérsia entre a Unctad que aponta Brasil como quarto país em número de usuários de Internet com dados da União Internacional de Comunicações e ainda outros da pesquisa da CGI-Br então realmente está sendo urgente um levantamento completo sobre este setor que é fundamental para toda a população hoje": comentário de Neide Santos Kury, de Ribeirão Preto (SP), que atua no mercado de Informática.

    ResponderExcluir

Translation

translation