sexta-feira, 6 de outubro de 2017

PRÊMIO NOBEL DA PAZ 2017 ENTREGUE A UMA CAMPANHA INTERNACIONAL ANTINUCLEAR DO MOVIMENTO DE JOVENS PACIFISTAS DA EUROPA

Nobel da Paz desta vez em boas mãos foi para a  Campanha Internacional para Abolição das Armas Nucleares (ICAN) liderada por jovens na Europa

 

A premiação é um avanço histórico para o movimento pacifista

 

O prémio internacional Nobel da Paz foi atribuído hoje à Campanha Internacional para Abolição das Armas Nucleares (ICAN), um movimento de cidadania de jovens pacifistas, pelos seus esforços contra a proliferação de armas atómicas, algo que demonstrou em inúmeras manifestações. A premiação fica de maior importância a esta altura em que a crise norte-coreana assume contornos de retomada da Guerra Fria em nosso planeta. 



Agora em boas mãos e por uma causa de grande valor na atualidade


Depois do Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, distinguido no ano passado pelos seus esforços pela pacificação na Colômbia, este ano este prêmio de prestígio mundial foi para a luta antinuclear, entre 318 candidaturas indicadas ao Comitê que fica em Oslo, na Noruega. Entre outros indicados que estavam bem posicionados para receber esta distinção eram a União Americana para as Liberdades Civis (ACLU), um blog saudita liderado por Raef Badaui (preso em seu país) e as vozes independentes na Rússia (Svetlana Gannuchkina) e na Turquia (o diário Cumhuriyet e o seu ex-diretor no exílio, Can Dundar). Por se tratar de uma causa muito oportuna neste momento, a escolha recaiu sobre a campanha anti nuclear. 


Foram inúmeras manifestações antinucleares nesta campanha pacifista


A Campanha Internacional para Abolição de Armas Nucleares (ICAN) foi assim enaltecida no momento da oficialização do Nobel da Paz 2017 em Oslo, na Noruega: "Esta organização da sociedade civil recebe o prêmio por seu trabalho para alertar sobre as consequências humanitárias catastróficas do uso de armas nucleares, também, por sua luta independente e pioneira para apoiar a proibição deste tipo de armas em nome da paz", comentou o presidente do Comitê norueguês, Berit Reiss-Anderssen. 


Jovens que lideram a campanha pacifista receberam com alegria o Nobel 2017


(Confira na seção de comentários aqui no nosso blog do movimento ecológico, científico e de cidadania mais informações e também mensagens e opiniões dobre este fato positivo) 

 
"Todo pacifista deve se sentir homenageado", diz líder da ICAN
 
Ativistas do movimento pacifista e não nuclear daqui também comemoram
 
  
Fontes: Reuters - AFP
            www.noticias.sapo.cv
            www.folhaverdenews.com 

11 comentários:

  1. De acordo com o comitê do Nobel da Paz, o prêmio acontece em um momento em que vários países estão modernizando os seus arsenais, como a Coreia do Norte. “As armas nucleares representam uma ameaça constante para a humanidade e para toda a vida na Terra”.


    ResponderExcluir
  2. A líder da Ican, Beatrice Fihn, afirmou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano Kim Jong-Un devem saber que armas nucleares são além de tudo ilegais. Ao responder ao pedido de dar uma mensagem aos dois líderes, ela foi enfática, segundo a Reuters: armas nucleares são um crime antihumanitário.




    ResponderExcluir
  3. O anúncio deste ano foi a estreia da presidente do Comitê Nobel Norueguês, Berit Reiss-Andersen, que assumiu o cargo após a morte de Kaci Kullmann Five, ex-líder conservadora norueguesa, em fevereiro deste ano, informa a AFP.

    ResponderExcluir
  4. "O prêmio do Nobel Paz fecha os anúncios do Nobel esta semana de forma muito positiva porque prestigia o movimento dos jovens, que formam uma rede de mais de 40 entidades em diversos países em defesa das causas humanitárias na Terra": comentário de Neusa Santos, ecologista brasileira que mora hoje em Londres e que conheceu o trabalho do ICAN e da sua jovem líder Beatrice Fihn.

    ResponderExcluir
  5. Logo mais, mais comentários por aqui, você pode divulgar a sua mensagem ou opinião, também enviando um e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Você pode também enviat mais informações ou material como fotos ou vídeos direto para o nosso editor de conteúdo neste blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Como aliás disse Beatrice Fihn, todos nós que vamos à luta pela paz, pela ecologia, pela cidadania nos sentimos hoje premiados também, estimulados a avançar o movimento de criação do nosso futuro": comentário do repórter e ecologista Padinha ao editar esta notícia aqui, para você.

    ResponderExcluir
  8. "A escolha resultou dos esforços do movimento pacifista em alcançar a proibição do arsenal nuclear por meio do engajamento de nações em um tratado que porém, ainda precisa ser confirmado por 47 países entre os 50 que já assinaram o acordo, entre eles nosso país também": comentário na Agência Brasil.

    ResponderExcluir
  9. "Nós vivemos em um mundo em que a o risco de armas nucleares é maior do que foi por muito tempo. Alguns estados estão modernizando seus arsenais nucleares, há um perigo real que mais países tentarão adquirir armas nucleares, a exemplo da Coreia do Norte", especificou o Comitê do Prêmio Nobel em Oslo na Noruega": comentário na AFP.

    ResponderExcluir
  10. "O ICAN, Nobel da Paz 2017, é uma coalização de organizações não-governamentais de 100 países diferentes que direcionou sua força em engajar as nações a cooperaram nos esforços de proibir e eliminar armas nucleares. Até esta sexta-feira, 108 Estados já firmaram o chamado "Compromisso Humanitário": comentário na Reuters.

    ResponderExcluir
  11. "Nosso movimento fez variadas manifestações no Rio, em São Paulo, desde os ano 70, uma delas na década 80 e outra nos anos 90 no Brasil e em Angra dos Reis. Hoje nosso movimento ecológico e antiNuclear 30 anos depois vê esta luta finalmente começar a ser reconhecida em todo planeta, a gente está em busca não só do prêmio Nobel mas da própria Paz, que ainda precisa ser alcançada": comentário de José Álvaro, do Rio de Janeiro, que participou de manifestações com jovens de lá e também de Franca e de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, que se deslocaram de ônibus com este objetivo.

    ResponderExcluir

Translation

translation